Francisco Lopes, deputado do PCP eleito pelo círculo de Setúbal, denunciou durante o debate sobre o projecto-lei do PCP para maior fiscalização do uso do lay-off, vários casos passados em empresas da região de Setúbal

O Executivo da Comissão Concelhia de Setúbal do PCP, reunido a 11 de Maio último, abordou a situação dos incidentes ocorridos na Bela Vista.


É um facto a subida da criminalidade organizada por todo o território nacional. As injustas políticas sociais, as opções e concepções erradas do Governo potenciam, cada vez mais, actuações criminosas e um crescente sentimento de insegurança. As responsabilidades devem pois ser imputadas ao actual Governo PS e a anteriores governos de direita e às suas políticas.

A Comissão Concelhia do Barreiro do Partido Comunista Português, reuniu na passada 5ª feira, 23 de Abril, analisando a situação social e política do País e do Concelho do Barreiro concluiu:


A crise em que o País se encontra, marcada por uma situação de recessão económica, com uma queda acentuada do produto nacional e o encerramento de milhares de empresas e paragem de produção em inúmeras outras, impõe que se exijam medidas urgentes, no sentido da minimização dos seus efeitos.


No passado dia 25 de Janeiro, teve lugar na sede da Estradas de Portugal S.A. o lançamento da “Concessão Baixo Tejo”, para a concepção, construção, financiamento, exploração e conservação do IC-32 via rodoviária entre o nó do Funchalinho do IC-20 e o nó de Coina, incluindo a ligação à Trafaria e a construção da Estrada Regional 377-2, entre a Costa da Caparica e a Fonte da Telha.
 

Durante os nove primeiros meses do ano de 2008 os lucros dos 9 principais grupos económicos foram superiores a 4000 milhões de euros. Só os 5 principais bancos, alcançaram mais de 1500 milhões de euros de lucros.


Os escandalosos lucros dos grupos económicos só são possíveis à custa da exploração e precarização dos trabalhadores e da diminuição dos salários e das pensões, passando por profundas desigualdades sociais e uma injusta distribuição do rendimento.

A decisão de se vir a construir um novo Hospital no Concelho do Seixal foi uma grande conquista das populações dos concelhos de Almada, Seixal e Sesimbra e das respectivas autarquias destes três concelhos. O Hospital no Seixal corresponde a uma necessidade profundamente sentida pela população destes três concelhos, pois o Hospital Garcia de Orta em Almada, há já muito tempo que não serve com a dignidade que deve as populações da região.