Integrada na campanha nacional do PCP - "Lutar contra as injustiças. Exigir uma vida melhor" - a Direcção da Organização Regional de Setúbal do Partido Comunista Português realiza um conjunto de iniciativas até final de Março de contacto com os trabalhadores e as populações da região.

Esta campanha é centrada nos temas do desemprego, da precariedade e dos salários, na denúncia das injustiças sociais, de quem são os verdadeiros responsáveis pela situação de crise económica e social em que se encontra o país. Procura também indicar as propostas para combater a crise e para promover uma vida melhor e a necessidade dos trabalhadores e populações prosseguirem a luta em defesa dos seus direitos e aspirações.

A situação do País é marcada por profundas insuficiências da produção nacional, mais de 700 mil desempregados, metade dos quais sem subsídio, baixos salários e pensões, uma precariedade generalizada, insuficiência de apoios sociais e serviços públicos, um brutal nível de desigualdades sociais.

 

A resposta a esta situação impõe uma política de desenvolvimento económico, de reforço do aparelho produtivo e da produção nacional, de promoção do emprego, de defesa dos direitos dos trabalhadores, de aumento dos salários e das pensões, de valorização dos serviços públicos e de combate às injustiças sociais. Exige a ruptura com a política de direita.

Depois de um 1ºperíodo intenso a realizar lutas concretas nas suas escolas, os estudantes continuaram a sua grandiosa luta ontem dia 4 de Fevereiro, Dia Nacional de Luta do Ensino Secundário e Básico, dia marcado pela Delegação Nacional de Associações de Estudantes do Ensino Secundário e Básico (DNAEESB).

Sempre atento à segurança das populações, o PCP propôs encontros aos comandos distritais da PSP e da GNR.
As reuniões abordarão aspectos da situação das Forças de Segurança, nomeadamente no que diz respeito a instalações e número de efectivos.
Os encontros decorrerão amanhã, 5 de Fevereiro, a partir das 15h00, com a Direcção Distrital de Setúbal da PSP e com o Comando Distrital da GNR de Setúbal.
Na delegação da DORS do PCP inclui-se Francisco Lopes, cabeça de lista e deputado pelo círculo eleitoral de Setúbal.

Numa primeira apreciação à proposta do Plano de Investimentos e Despesas de Desenvolvimento da Administração Central - PIDDAC - para 2010, e sem prejuízo de uma apreciação mais aprofundada, o Executivo da DORS do PCP considera oportuno sublinhar desde já o seguinte:


O investimento apontado no PIDDAC'2010 para o distrito de Setúbal regista uma quebra acentuadíssima, com um corte de mais de 83%. Os números definidos pelo Governo neste documento, que podem ser escrutinados pelas populações e pela Assembleia da República, passam de 178.57 milhões de euros em 2009 para 30.13 milhões de euros em 2010.

No âmbito do processo de construção, no Concelho do Seixal, de um novo hospital, foi publicado em Diário da República de 15 de Janeiro último, o anúncio de concurso público para estudos e projectos do Hospital do Seixal (DR - II Série, n.º 10, Parte L - Contratos Públicos, Anúncio de procedimento n.º 110/2010).
 
Estamos, assim, numa nova fase do processo que, por via da luta e participação das populações e das autarquias locais dos Concelhos de Seixal, Sesimbra e Almada, tem conhecido desenvolvimentos no sentido da melhoria das condições de acesso das populações à Saúde, não obstante a resistência que Governo/Ministério da Saúde têm demonstrado ao seu avanço.

Há vários anos que a situação social dos trabalhadores da SN Seixal se vem agravando em consequência das políticas de direita dos diversos governos e das suas alterações gravosas ao código do trabalho.

Do passado recente, das conquistas de Abril e da nacionalização da Siderurgia que pela primeira vez na historia colocou a produção nacional do Aço ao serviço dos trabalhadores, do povo e do necessário desenvolvimento do País, são poucos os trabalhadores da SN Seixal ainda no activo que recordam a existência de importantes direitos mal entendidos propositadamente por alguns que nunca sentiram a dureza do trabalho a que os operários da siderurgia são submetidos.

25 trabalhadores da Limpersado, empresa de limpezas Industriais que presta serviços na Portucel em Setúbal, iniciaram segunda-feira uma semana de greve convocada pelo Sinquifa.

A principal razão para esta greve, segundo os trabalhadores, é o facto de a Empresa recusar pagar os subsídios de férias e de Natal. Em Setembro de 2009, a Limpersado ganhou o concurso das limpezas na Portucel, assumindo com os trabalhadores os compromissos da empresa anteriormente contratada, a ISS.