PCP questionou o Governo sobre a situação dos trabalhadores da WashClean Laundries

Desde a noite de seis de novembro que os 51 trabalhadores da lavandaria WashClean Laundries, situada no Parque Empresarial da Quimiparque, no Barreiro...

Solidários com os Enfermeiros do Hospital Garcia da Orta

O PCP tem vindo a ser informado que diversas entidades do Serviço Nacional de Saúde não estão a cumprir o estipulado na Lei nº 114/2017, de 29 de dezembro, ou seja, a lei do Orçamento do Estado para 2018.

Na Autoeuropa, foi possível chegar-se a um acordo que, não resolvendo o problema de fundo que é a injustiça da aplicação da laboração contínua (LC) que tanto prejudica os trabalhadores...

Viva a luta dos estudantes da Escola Básica Dom Pedro Varela

A Comissão Concelhia do Montijo do PCP saúda a luta dos estudantes da Escola Básica Dom Pedro Varela e condena a violência exercida pela polícia.

Hoje os estudantes da Escola Básica Dom Pedro Varela, contando com a solidariedade de pais e professores, fecharam as escola a cadeado como forma de luta e protesto contra a falta de assistentes operacionais.

A policia foi chamada ao local e temos registo que existiram agressões a estudantes e a professores, numa clara violação dos direitos e liberdades democráticas.

Mais uma vez e desde dia 16 do corrente mês que o bar da escola se encontra encerrado agora por tempo indeterminado, por falta de assistentes operacionais.

A intermitência no funcionamento do bar e de outros serviços desta escola tem sido um problema que se arrasta há muito e que cria grande instabilidade às famílias dos estudantes e profundo transtorno aos estudantes.

A falta de assistentes operacionais é de extrema gravidade, na gestão do dia a dia das escolas,uma vez que prejudica o normal funcionamento de serviços como o fornecimento de lanches aos alunos carenciados, apoio capaz e conforme é previsto a alunos com necessidades educativas especiais, entre outros.

Este acontecimento prejudica também os trabalhadores que ficam sobrecarregados, vendo as suas tarefas duplicadas, numa profissão que envolve a responsabilidade de cuidar e apoiar o crescimento das nossas crianças e jovens.

A Comissão Concelhia de Montijo do PCP saúda a justa luta dos estudantes e condena a violência policial sobre os que justamente lutavam, estudantes com idades compreendidas entre os 10 e os 14 anos.

A Comissão Concelhia de Montijo do PCP relembra que a contratação de pessoal auxiliar é uma responsabilidade da Câmara Municipal de Montijo, que mais uma vez falha nas suas competências, as quais chamou a si, desresponsabilizando o governo central desta tarefa.

A Comissão Concelhia de Montijo do PCP chama mais uma vez atenção da transferência de encargos de várias áreas onde se inclui a educação, saúde, segurança social, que o governo central passou para as autarquias locais numa manobra “cozinhada” pelo PS e PSD na Assembleia da República. Tal transferência tem tudo para dar errado, em Montijo o que se passa na educação é um dos exemplos do que pode vir a acontecer nas restantes áreas.

Proposta para reforço de meios para a Transtejo e Soflusa reprovada

A Proposta do PCP de reforço de 5,25 milhões de euros para a Transtejo e a Soflusa, assegurando as despesas necessárias na manutenção das respectivas frotas de navios e embarcações auxiliares foi rejeitada com o voto contra do PS e a abstenção do PSD.

Almada promoveu o debate «Habitação é um Direito, Não é um negócio»

Inserido no âmbito da campanha “Por um Portugal com Futuro, por uma política Patriótica e de Esquerda” realizou-se no passado dia 22 de Novembro, na Academia Almadense, um debate...

Jerónimo de Sousa hoje de visita aos Serviços Centrais da CM Seixal

Jerónimo de Sousa hoje de visita aos Serviços Centrais da Câmara Municipal do Seixal, para assinalar a reposição do Subsídio de Natal...

Solidariedade com a luta dos Estivadores de Setúbal pelo fim da precariedade

No porto de Setúbal, apesar de promessas de diálogo por parte do patronato e do reconhecimento pelo Governo do PS da existência de uma enorme precariedade no porto de Setúbal, passam-se meses e anos sem que se resolva este e outros problemas existentes com enorme prejuízo para os trabalhadores, as suas condições de trabalho e de vida.