Contra o encerramento do balcão da Caixa de Crédito Agrícola da Quinta do Anjo

Tendo reunido a 18 de Março de 2021, a Comissão de Freguesia da Quinta do Anjo do PCP solidarizou-se de imediato com as acções tomadas pelo Executivo da Junta de Freguesia e as dinâmicas dos cidadãos contra o encerramento do Balcão da Caixa de Crédito Agrícola da Quinta do Anjo, sustentando o propósito de exigir a revogação desta decisão que, a concretizar-se, apenas se traduz em proveito da Caixa de Crédito Agrícola de Entre Tejo e Sado e em graves prejuízos para a população.

Deste modo, congratula-se com a decisão da Junta de Freguesia de no acto da entrega, a 7 de Maio, de uma petição com centenas de assinaturas não deixar de integrar o comunicado da estrutura local do PCP, que foi distribuído em mão à população logo que houve conhecimento de tão nefasta medida.

“Comemorando o seu Centenário, o PCP prossegue inabalavelmente a luta pela melhoria das condições de vida e progresso social das comunidades, na defesa dos seus direitos e no afirmar das suas justas reivindicações”, afirmamos de novo.

10/05/2021
A Comissão de Freguesia da Quinta do Anjo do Partido Comunista Português

Na Autoeuropa como por todo o País acentuam-se os ataques do grande patronato, que de forma hábil se aproveita do aparecimento da pandemia para servir os seus interesses, cuja realidade é incontestável como a comprova o agravamento das desigualdades sociais, demonstrando como é importante que os trabalhadores estejam unidos e que na sua intervenção organizada garantam a elevação das suas condições de vida.

Contra o encerramento do balcão da CCA da Quinta do Anjo

Reunida a 18 de Março de 2021, a Comissão de Freguesia da Quinta do Anjo do PCP solidariza-se com as acções tomadas pelo Executivo da Junta de Freguesia e as dinâmicas dos cidadãos contra o encerramento do Balcão da Caixa de Crédito Agrícola da Quinta do Anjo, e sustenta o propósito de exigir a revogação desta decisão que, a concretizar-se, apenas se traduz em proveito da Caixa de Crédito Agrícola de Entre Tejo e Sado e em graves prejuízos para a população.

Sonae e Pingo Doce não totalidade do subsídio de Natal

As empresas de distribuição do Grupo SONAE e o Pingo Doce – Distribuição Alimentar S.A. decidiram não proceder ao pagamento do valor integral do subsídio de natal (referente ao ano de 2020) aos trabalhadores que tiveram em assistência a filho nos meses de Março a Maio em virtude do encerramento de escolas, por decisão do Governo no âmbito das medidas de combate à epidemia da Covid 19.

Decisões que qualificamos de inaceitáveis, porque os trabalhadores estiveram em assistência a filho, não por sua opção, mas sim porque as creches, jardins-de-infância, escolas, atividades de tempos livres foram encerrados por decisão governamental.

Decisões que não resultam da falta de recursos das empresas para lhes responder como fica claramente demonstrado no Pingo Doce onde a Administração propõe que sejam distribuídos 181 milhões de euros (dividendos) pelos accionistas, ou na Sonae que anuncia um crescimento de 9,6%, do volume de negócios alcançando um total de 5.153.000€. O que estas decisões demonstram claramente é que não estamos todos no mesmo barco, nem todos somos afectados da mesma maneira pela pandemia.

O PCP perante as inaceitáveis posições destas empresas questionou através do seu Grupo Parlamentar o Governo do PS sobre esta questão, e que medidas vai tomar para assegurar o cumprimento dos direitos dos trabalhadores e o pagamento do valor integral do Subsídio de Natal aos trabalhadores do Pingo Doce e das empresas de distribuição do grupo Sonae.

O PCP afirma aos trabalhadores do Pingo Doce e da Sonae que podem contar como ao longo dos cem anos da nossa existência com a nossa intervenção em defesa dos seus interesses e direitos, e reafirma-lhes que o reforço da sua luta e unidade é o caminho seguro para assegurar o respeito pelos seus direitos, melhorar os seus salários e condições de trabalho e de vida.

Nos nove concelhos do distrito de Setúbal as organizações do PCP estão a distribuir aos trabalhadores do Pingo doce e da Sonae um comunicado com o a posição do Partido sobre este problema.

Executivo da DORS do PCP
23 de Março 2021

Pingo Doce não paga na íntegra o subsídio Natal

O PCP tomou conhecimento que o Pingo Doce - Distribuição Alimentar S.A. não procedeu ao pagamento do valor integral do subsídio de Natal...

O PCP faz 100 anos

Amanhã, dia do 100.º aniversário do PCP, a partir das 14h30...

Grupo Sonae não paga na íntegra o subsídio de Natal

O PCP tomou conhecimento que todas as empresas de distribuição do Grupo SONAE não procederam ao pagamento...

Defender, alargar e garantir os direitos dos trabalhadores da Santa Casa da Misericórdia de Sesimbra

O PCP reafirma que o que está em causa é a forma como estão a ser tratados os direitos dos trabalhadores da SCMS...