Dirigentes e activistas de organizações representativas dos trabalhadores

 apoiam a CDU

         

   Na Greve Geral de Novembro de 2010, nas grandes manifestações e muitas outras lutas dos últimos anos, os trabalhadores condenaram claramente a política de direita - realizada pelo governo PS e apoiada pelo PSD e CDS - geradora de mais desemprego, precariedade, injustiça social, e reclamam a valorização dos salários e das pensões, a melhoria das suas condições de vida, lutaram pelos seus direitos em defesa dos serviços públicos. É necessária e urgente uma nova política ao serviço dos trabalhadores e do País. Para tal, é imprescindível o aumento significativo de votos e a eleição de mais deputados da CDU, para a construção de uma verdadeira alternativa com uma política patriótica e de esquerda que dê um novo rumo ao País.

   Estas são as razões porque nas eleições de 5 de Junho levamos a luta até ao voto:


Porque votamos CDU?

A gravidade e dimensão dos problemas do país tem causas e responsáveis, PS, PSD e CDS-PP durante trinta e cinco anos com as suas política de direita conduziram o país a uma crise económica e social, com a estagnação e a recessão da economia, a destruição do aparelho produtivo, a diminuição da produção nacional e o agravamento da dependência de Portugal.

Votar CDU é votar num projecto, e na força política que se bate por uma política de fiscalidade mais justa, que acabe com a penalização das Micro e pequenas Empresas, dos trabalhadores, dos reformados, que estimule a produção nacional e que tributa de forma acrescida os lucros dos grandes grupos económicos, da banca e combata igualmente a especulação financeira.

Votar CDU é o voto que marca a diferença, que perdura para além das eleições, que dá voz ao protesto na Assembleia da República e aos graves problemas que afectam os Micro e Pequenos Empresários.

Constituímos esta Comissão de Apoio à CDU nas Eleições Legislativas, a realizar a 5 de Junho de 2011, por considerar-mos que os Deputados da CDU foram os únicos que na Assembleia da República assumiram a defesa dos micro e pequenos empresários.
 
Armando Luís Serrão, Reparação Automóvel, Baixa Banheira; Mário Ribeiro Comércio, Barreiro; Jorge Manuel Rodrigues, Comércio, Barreiro; Manuel Casimiro Madeira, Comércio, Alhos Vedros, Adília Esperança, Comércio, Baixa Banheira; Horácio Almeida, Comércio, Baixa Banheira; Francisco Saragoça, Construção, Seixal; José Manta, Construção, Barreiro; Nelson Jordão, Comércio, Barreiro; João Pedro Soares, Comércio, Barreiro; António Maria Tomás, Comércio, Costa Caparica; Eduardo José Correia, Contabilidade, Almada; José Luís Silva, Táxis, Seixal; Simplício Joaquim Piteira, Construção, Palmela; Manuel Neves Lopes, Metalomecânica, Barreiro; Joaquim Rijo, Comércio, Barreiro; Rui Carvalho Souto, Seguros, Baixa Banheira; Mário Rocha Baliza, Industria, Montijo;Faustino Reis, Comércio, Barreiro; Fernanda Reis, Comércio, Barreiro; Francisco Saragaço, Restauração, Montijo; António João Correia, Metalomecânica, Barreiro; Leonel Domingos Cardoso, Gerente Funerária, Moita; Eduardo Ângelo Gomes, Construção, Almada; Fernando Garibaldi, Metalomecânica, Barreiro; Guilhermina da Conceição, Restauração, Palmela; Carlos Menezes, Gestor Gráfico, Setúbal; Pedro Ramos, Gestor Gráfico, Setúbal;Paula Tobias, Gerente E. Condução, Barreiro; Maria Inácia, Comércio, Barreiro; Augusto Madureira, Restauração, Seixal; 
cdu2011_seixal_1cdu2011_seixal_2
228 Professores e Educadores da Península de Setúbal já declararam o apoio à CDU e apelam ao voto nesta força política, na qual convergem comunistas, ecologistas e muitos outros democratas e patriotas, que estiveram na primeira linha do combate às medidas do Governo contra a Escola Pública e nas grandes lutas dos professores dos últimos anos, em defesa de uma Educação Pública, gratuita e de qualidade e pelos direitos e dignificação da carreira docente.

Nestes últimos 5 anos, os Governos do PS lançaram-se num ataque à Escola Pública sem precedentes, que nos tem conduzido a um dos períodos mais negros na Educação em Portugal.

Os professores e educadores que apoiam a CDU afirmam que dar mais força à CDU, é dar mais força à defesa da Escola Pública, gratuita e de qualidade para todos, bem com às reivindicações e anseios de todos os profissionais da Educação, por uma mudança de esquerda na Educação e no país.

Que seja tornado efectivo o direito de acesso dos cidadãos à Justiça e aos tribunais, tal como prevê o artigo 20º da Constituição, é logo a primeira exigência que o Compromisso Eleitoral da CDU para o Distrito de Setúbal coloca no capítulo específico desta tão importante área do regime democrático português nascido com o 25 de Abril.

Desde a concretização do direito dos cidadãos à informação judiciária e à realização da justiça em tempo útil, com igual acesso e apoio judiciário aos cidadãos mais carenciados, a par do combate aos elevados custos dos serviços de justiça, até à implementação de medidas de melhoria e humanização das condições prisionais visando a efectiva inserção social dos reclusos, as medidas propostas inserem-se no projecto da CDU para um maior desenvolvimento integrado, harmonioso e sustentável da região dependente em grande parte da ruptura com a política de direita possível de alcançar no próximo dia 5 de Junho, com uma forte votação na CDU!

É o nosso Apelo, Advogados e Juristas da Região:

Agostinho Gomes, Ana Bela Respeita, Ana Paula Cardoso, António José Escaleira, Arlindo Mota, Cláudia Sofia Camolas, Dulce Reis, Eduardo Cardoso, Ercília Talhadas, João Afonso Luz, João Duarte Camolas, José André Canhoto Antunes, José António Almeida Henriques, José Armando Carvalho, José Gabriel Joaquim, Luís Matos, Mendonça e Costa, Pedro Noronha, Paulo Silva, Pedro Mogárrio, Ricardo Medeiros, Sandra Carvalho, Susana Carla Ciríaco. 

 

No Compromisso Eleitoral para o Distrito de Setúbal que divulgou junto dos eleitores, a CDU afirma que luta por uma verdadeira descentralização administrativa mais próxima e participada pelas pessoas.
As Autarquias e as suas Associações especificas deverão ainda poder, por direito próprio, intervir e participar na definição de políticas de desenvolvimento, bem como na gestão do Quadro de Referência Estratégica Nacional (QREN).
Mas não menos importante - para para além deste seu carácter reivindicativo - é a obra feita pelas Autarquias CDU, de que no dia a dia se presta contas, e que no Distrito tem recebido o apoio reiterado, há mais de três décadas, dos que aqui vivem e trabalham. 
Por uma nova política a nível nacional, patriótica e de esquerda, imprescindível para ainda mais potenciar os recursos da região, os eleitos do poder local democrático do Distrito apelam ao voto na CDU nas eleições do dia 5 de Junho próximo!

PRESIDENTES DE CÂMARA:
 
Alfredo Monteiro, Seixal, Ana Teresa Vicente, Palmela, Augusto Pólvora, Sesimbra, Carlos Humberto, Barreiro, João Lobo, Moita, Luís Franco, Alcochete, Maria das Dores Meira,  Setúbal, Maria Emília de Sousa, Almada, Vítor Proença, Santiago do Cacém.                                            

PRESIDENTES DE ASSEMBLEIAS MUNICIPAIS:
 
Frederico Pereira, Barreiro, Joaquim Gonçalves, Moita, Joaquim Judas, Seixal, José Manuel Maia, Almada, Miguel Boieiro, Alcochete, Odete Graça, Sesimbra, Ramiro Beja, Santiago do Cacém, Ricardo Oliveira, Setúbal, Vítor Borrego, Palmela.
 
PRESIDENTES DE JUNTAS DE FREGUESIA:
 
Adolfo Lopo, Lavradio, Albino Francisquinho, São Martinho/Casebres, Alexandra Silvestre, Verderena, Ana Cruz, Santiago/Sesimbra, António Abrantes, Sobreda, António Almeirim, Samouco, António Marques, Santo André, António Santos, Seixal, Armando Climas, São Bartolomeu da Serra, Carlos Jorge Almeida, S. Sebastião, Carlos Leal, Cacilhas, Carlos Mourinho, Pragal, Carlos Pereira, Fernão Ferro, Eduardo Rosa, Corroios, Estevão Boieiro, Alcochete, Fátima Luzia, Grândola, Fernanda Gaspar, Alhos Vedros, Fernando Baião, Palmela, Fernando Carrasco, Baixa da Banheira, Fernando Gonçalves, Vale da Água, Fernando Mendes, Almada, Fernando Gomes, Paio Pires, Francisco Jesus, Castelo, Hélder Nunes, Santa Cruz, Jaime Cáceres, Santo André, João Carpelho, S. Simão, João Miguel, Moita, Joaquim Gonçalves, São Domingos, Jorge Paulino, Gaio-Rosário, Jorge Silva, Vale da Amoreira, José António Antunes, Alto Seixalinho, José Arlindo Passos, Santa Maria, José Manuel Silva, Anunciada, José Pereira, Feijó, José Silvério, Poceirão, Júlio Rebelo, Palhais, Luís Custódio, Gâmbia-Pontes-Alto da Guerra, Manuel Lagarto, Pinhal Novo, Manuel Véstias, Sado, Mara Figueiredo, Laranjeiro, Maria José, Comporta, Odete Gonçalves, Amora, Paulo Jacinto, Santa Susana, Pedro Gamito, São Francisco, Raul Malacão, Barreiro, Ricardo Costa, Carvalhal, Ricardo Louçã, Cova da Piedade, Rui Madeira, Alvalade, Rui Matos, Abela, Sérgio Santiago, Cercal do Alentejo, Teresa Nunes, Arrentela, Teresa Paula Coelho, Caparica, Valentim Pinto, Quinta do Anjo, Vicente Figueira, Sto António da Charneca, Vítor Barata, Santiago, Vítor Antunes, Quinta do Conde.

Com Jerónimo de Sousa e Francisco Lopes

Sábado - 28 de Maio

11h00 - Desfile CDU em Alcochete com saída do Largo António Santos Jorge

13h00 - Almoço com apoiantes da CDU na Associação de Reformados, Pensionistas e Idosos da Freguesia do Pinhal Novo

15h30 - Contacto com os reformados no Picnicão do MURPI, no Parque José Afonso na Baixa da Banheira

21h30 - Comício CDU " Portugal a Produzir - pela defesa e valorização da produção Nacional, na Avenida Luísa Todi, em Setúbal (junto ao Coreto).